Autor Tópico: Despertar do Crepúsculo  (Lida 18421 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Ammar Ibn Khairin

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 1765
  • O descendente do Corvo Negro
    • Ver Perfil
Re: Despertar do Crepúsculo
« Responder #90 em: Setembro 24, 2011, 16:50:51 pm »
opinião no blogue

Confesso que esta é a opinião mais difícil que fiz até hoje. O mundo das Jóias Negras tornou a sua escritora a minha preferida e as suas personagens são como "velhos amigos" que eu vou adorar até ao resto dos meus dias sendo me impossível imaginar que este foi o último livro (pelo menos por uns bons tempos). Não interessa porque a história não vai voltar a ser a mesma e para mim esta é a definitiva despedida às minhas Jóias tal como as conheci. E, acreditem, eu quero mesmo acreditar no "até já".
Com este livro é o meu lado sentimentalista que vem ao de cima e não consigo especificar os vários sentimentos que me assaltaram ao longo desta leitura, só posso dizer que foram bastante contraditórios. Que ele é único e imprevisível, isso podem ter a certeza mas acho que nunca vou puder especificar se o amei ou se o odiei e isso lembra-me porque é que a história destas personagens se tornou parte da minha vida e tomou um lugar especial na minha estante. Nunca conseguiria prever que Bishop tomasse este rumo mas lá está, foi sempre isso que eu adorei nela. A sua escrita magnífica e ter criado este mundo e estas personagens com tal mestria que me conquistaram o coração à primeira. Agradeço-lhe por isso todos os dias.
 Os dois primeiros contos trouxeram uma saudade imensa, os dois últimos levaram as minhas emoções ao rubro, acho que nunca senti tanto na leitura de um livro. É a maneira como a história é contada, as relações familiares e de amizade que se criaram através de tão inimagináveis situações, a complexidade de todos aqueles que fizeram parte deste mundo, é a maneira como Anne nos arrasta e agarra a cada palavra. Faz-nos sorrir, chorar, rir e sentir ódio e raiva até ao âmago e nunca nos aldraba, conta-nos a verdade nua e crua. Estes quatro contos transmitem o espírito que os caminhos de Jaenelle, Saetan, Daemon, Lucivar, Surreal, e todos os outros, nos deram, "tudo tem um preço".
Talvez já fosse um aviso que nada seria como estivéssemos a espera. Talvez tivesse mesmo de acabar assim. Não sei, o que eu sei é que nada substituirá este mundo no meu coração.


"Que as Trevas sejam misericordiosas"


7/7

http://girlinchaiselongue.blogspot.com/2011/07/opiniao-despertar-do-crepusculo.html

Offline Maylene

  • Aprendiz
  • *
  • Mensagens: 30
    • Ver Perfil
    • Platinarium Blog
Re: Despertar do Crepúsculo
« Responder #91 em: Outubro 29, 2011, 05:11:01 am »
Estou neste momento a ler o livro então ainda estou a formar a minha opinião sobre ele. Até ao momento li a primeira das 4 histórias e que me deixou extremamente desiludida. Entendo que com aquela história a autora tenha querido abordar uma visão mais familiar em volta das celebrações mas acabou por ficar tão lamechas e sem nenhuma acção.

Agora vamos lá como serão as outras histórias.

Offline Sally

  • Aprendiz
  • *
  • Mensagens: 19
    • Ver Perfil
Re: Despertar do Crepúsculo
« Responder #92 em: Janeiro 02, 2012, 03:34:53 am »
Confesso que tinha algum medo de ler este livro...e de facto fiquei com uma sensação muito agridoce após o seu término.

Com Spoilers

A história Prendas de Winsol não acrescenta nada à história dos personagens, na minha opinião. No entanto, é inegável que nos proporciona momentos fofinhos e um lado mais doce das personagens masculinas (nomeadamente Lucivar, Daemon, Saetan).

Cambiantes de Honra foi talvez a minha parte preferida. Acrescentou algo ao enredo (que estava por explicar para quem leu a conversa entre Surreal e Daemon sobre o destino de Falonar) e permitiu dar maior destaque a Surreal, personagem de quem eu gosto muito, e a Rainier. Também nos reafirmou o lado mais negro que dorme em Lucivar (e em Daemon...), momentos dos quais gostei particularmente. :P

Em Família para mim faltou algo. A parte mais interessante foi a transição de Sylvia e o que isso implicou para os vivos.

E bom chego ao mais controverso, penso eu, A Filha do Senhor Supremo. Desde o 1º volume das Jóias Negras que acreditava que a Surreal sentia uma grande atracção pelo Daemon, um amor misturado com temor, que ela ao longo dos volumes vai esquecendo/escondendo pelo respeito e admiração que ela própria tem pela Feiticeira. Portanto, a modos que eu até torcia para que isto acontecesse a partir do momento em que Jaenelle e Daemon não têm o mesmo tempo de vida. O que eu gostava era que tivesse sido feito de uma maneira diferente...assim pareceu tudo muito apressado e casual. Talvez se tivesse existido um livro inteiro a contar só esta história, com mais peripécias pelo meio a apimentar a coisa, eu tivesse ficado mais satisfeita. É quase impossível não ficar tocada pelo desaparecimento de Saetan, pelo momento partilhado por Daemon e Janelle Angelline no fim do livro e pela devoção deste a Jaenelle Saetien...mas faltou aquele extra para me deixar rendida. Confesso que gostava de ver uma continuação para isto um dia (nem que seja daqui a muitos anos) já que decidiram entrar por este caminho e não deixar em aberto para a imaginação por completo.  :-\

Recomendo este livro, mas sei que nem todos os fãs da saga ficarão contentes após esta leitura.
« Última modificação: Janeiro 02, 2012, 03:36:33 am por Sally »
"A reader lives a thousand lives before he dies. The man who never reads lives only one."

Offline Lorelai

  • Aprendiz
  • *
  • Mensagens: 22
  • A Mensageira das Violetas
    • Ver Perfil
Re: Despertar do Crepúsculo
« Responder #93 em: Março 22, 2012, 10:49:38 am »
Eu acabei ontem de ler este livro. Já andava há muito para ler.
Acho que tal como aconteceu a alguns de vós, fiquei com dúvidas em relação ao livro.. eu realmente gostei mais do Segundo e do Quarto conto... O Terceiro, sinceramente, não acrescentou nada de interessante aos personagens, na minha opinião, mas também confesso que a minha empatia com a Sylvia nunca foi grande.. Esta foi provavelmente a oportunidade de conhecer melhor a personagem, mas mesmo assim fiquei com a sensação que apesar da história se focar nela, ela é demasiado passiva no enredo..
Bom, mas o mais importante é falar do Daemon e da Surreal... Acho que muita gente torcia por eles, mas eu, à semelhança do que já alguns de vocês disseram, acho que este tema merecia ser explorado adequadamente... São dois personagens com personalidades muito fortes.

Offline wavegirl

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2386
  • "Tudo tem um preço..."
    • Ver Perfil
Re: Despertar do Crepúsculo
« Responder #94 em: Junho 08, 2012, 15:50:09 pm »
Acabei ontem de ler este livro...

Não posso dizer que tenha ficado desiludida pois gostei muito do livro, mas partilho da maioria das opiniões no que toca ao último conto... acho que merecia mais desenvolvimento... ou seja, merecia um livro só a falar dessa história em particular...

Fiquei com muita pena de ver o encerramento de uma das histórias das jóias negras... não acho que tenho sido um fim com desfecho pois acho que há muito o que explorar em outras temáticas como a descendência de Surreal entre outras...

No fim de contas gostei muito do livro e de volta à vida destas personagens fabulosas!
"What We Do in Life... Echoes in Eternity..." - Gladiator

Offline Sorcha

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 1530
  • "To the one I love: Prepare to Die!"
    • Ver Perfil
Re: Despertar do Crepúsculo
« Responder #95 em: Abril 15, 2013, 15:38:58 pm »
Eu sou uma grande fã de Anne Bishop mas confesso que, e depois de ter lido a Aliança das Trevas e a Senhora de Shalador, este livro foi um pouco decepcionante para mim.Achei que este livro foi a conclusão apressada das entrelinhas presentes desde a Filha do Sangue. E sendo um livro de compilação como a Teia de Sonhos em nada se compara a ele.
A primeira história foi adorável sem grande desenvolvimento de personagens enquanto que as duas seguintes são a preparação para a ultima história...e nada do que aconteceu foi propriamente inesperado...sem entrar em spoilers...nenhuma das mortes que acontecem no livro foram propriamente inesperadas incluindo a que acontece na história Família...
Daemon acaba o livro como uma cópia carbono do pai (algo que eu sinceramente esperava que não fosse acontecer) e percebemos que se não fosse a Jaenelle, Daemon teria cometido todos os erros que o pai tinha cometido, e uma nova Dorothea ou Hekatah teria surgido. E sinceramente desde o inicio da Filha do Sangue que essa ideia estava bem presente e nem sequer fui surpreendida pelo desfecho amoroso porque foram várias as vezes que se percebeu a distinção que Daemon fazia àquela personagem feminina face a outras.
O livro está muito bem escrito...as emoções retratadas estão convincentes...as cenas e as palavras são fortes....novamente somos puxados para o mundo das jóias de forma total mas eu teria preferido um desfecho inesperado com personagens novas que quebrassem com o passado...
« Última modificação: Abril 15, 2013, 15:52:58 pm por Sorcha »
"(...) let us pass over innumberable boring stories: the rise and fall of empires, sagas of heroism, ballads of tragic love. Let us hurry foward to the only tale of any real importance. (...) Mine."