Autor Tópico: Melissa Marr  (Lida 4591 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Safaa_Dib

  • Administrator
  • Bibliófilo
  • *****
  • Mensagens: 2083
    • Ver Perfil
Melissa Marr
« em: Agosto 27, 2010, 17:38:09 pm »
Embora no liceu tenham votado em mim como aquela «que tem mais probabilidade de ir parar à cadeia», decidi fazer uma pósgraduação e ensinar Literatura e Estudos de Género a estudantes universitários por todo o país. Pelo caminho não tenho conseguido resistir a experimentar coisas novas – inclusive trabalhar numa escavação arqueológica, servir copos num bar de motards, e fazer tatuagens fabulosas.
Considero tudo isso pesquisa para a minha escrita. Para saciar a minha fome de experiências novas, morei na Pensilvânia, na Carolina do Norte, e no Sul da Califórnia, e faço tenções de ir deambulando com a minha família para tão longe e com tanta frequência quanto me for possível. Este ano, acho que vou viver na Virgínia.
Peço-vos que ajudem a alimentar o meu vício em conhecer pessoas novas e que me façam uma visita na Internet em:
www.melissa-marr.com.
Kill the boy, Jon Snow.  Winter is almost upon us.  Kill the boy and let the man be born. - A Dance with Dragons

Offline Alforat

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1098
    • Ver Perfil
Re: Melissa Marr
« Responder #1 em: Agosto 30, 2010, 10:20:33 am »
Parece ser uma pessoa interessante ;D

Offline Fiacha

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 15386
  • Corvo Negro
    • Ver Perfil
Re: Melissa Marr
« Responder #2 em: Fevereiro 24, 2011, 01:14:41 am »
Livro a ler: O Cavalo de Outubro de Collen McCuloough 6º volume da saga 1º Homem de Roma

Offline denise

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 197
    • Ver Perfil
Re: Melissa Marr
« Responder #3 em: Fevereiro 18, 2012, 00:44:17 am »
gosto dela, tem uma escrita simples mas cativante... os livros dela acabam por ser algo confuso na parte que num capítulo é uma personagem a falar e no capítulo logo a seguir é outro, mas não deixa de ser hipnotizante, pois aquilo que ela escreve apesar de ser caracterizado com fadas, acaba por ser aquilo que sentimos pelo menos uma vez na nossa vida