Autor Tópico: Lisboa no Ano 2000  (Lida 4997 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Smirlah

  • Administrator
  • Bibliófilo
  • *****
  • Mensagens: 16630
    • Ver Perfil
Lisboa no Ano 2000
« em: Dezembro 27, 2012, 19:51:12 pm »


Lisboa no Ano 2000 recria uma Lisboa que nunca existiu. Uma Lisboa tal como era imaginada, há cem anos, por escritores, jornalistas, cientistas e pensadores. Mergulhar nesta Lisboa é mergulhar numa utopia que se perdeu na nossa memória colectiva.

Bem-vindos a Lisboa!

Bem-vindos à maior cidade da Europa livre, bem longe do opressivo império germânico. Deslumbrem-se com a mais famosa das jóias do Ocidente! A cidade estende-se a perder de vista. O ar vibra com a melodia incansável da electricidade. Deixem-se fascinar por este lugar único, onde as luzes nunca se apagam, seja de noite, seja de dia. Aqui, a energia eléctrica chega a todos os lares providenciada pelas fabulosas Torres Tesla. Nuvens de zepelins sobem e descem com as carapaças a brilhar ao sol. Monocarris zumbem por todo o lado a incríveis velocidades de mais de cem quilómetros à hora. O ar freme com o estímulo revigorante da electricidade residual. Bem-vindos ao século XX! Lisboa no Ano 2000 recria uma Lisboa que nunca existiu. Uma Lisboa tal como era imaginada, há cem anos, por escritores, jornalistas, cientistas e pensadores. Mergulhar nesta Lisboa é mergulhar numa utopia que se perdeu na nossa memória colectiva.


Nas livrarias a partir de 18 de Janeiro!

Offline umbrae

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 57
    • Ver Perfil
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #1 em: Janeiro 22, 2013, 04:26:18 am »

Offline escritorario

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 278
    • Ver Perfil
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #2 em: Janeiro 24, 2013, 10:15:23 am »
Mais uma crítica (abreviada), desta feita fora do roteiro tradicional dos blogues, na Timeout:

http://timeout.sapo.pt/artigo.aspx?id=2689

Offline umbrae

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 57
    • Ver Perfil
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #3 em: Janeiro 24, 2013, 14:04:51 pm »
Alguém por aqui já leu?

Quais as vossas opiniões?

Offline escritorario

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 278
    • Ver Perfil
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #4 em: Janeiro 24, 2013, 14:44:39 pm »
Ainda só li 2 contos.

Offline escritorario

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 278
    • Ver Perfil
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #5 em: Janeiro 30, 2013, 18:09:52 pm »
Abordagem muito interessante pelo Larry Nolen do The OF Blog:

http://ofblog.blogspot.pt/2013/01/steampunk-and-retro-futurism-three.html

Apesar de não se centrar em nenhum dos contos, salienta as virtudes e defeitos da antologia.   :)


ubik

  • Visitante
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #6 em: Fevereiro 20, 2013, 18:29:04 pm »
As antologias trazem -me um “sabor doce e prazeroso”, quando bem delineadas e recheadas de bons contos, ou no seu oposto um enorme “amargo de boca”, quando monótonas e com contos mal seleccionados. Menos frequentemente, o meio-termo.

 Assim quando Elas (as antologias) são boas, são-no plenamente e perduram na nossa memória. Quando são más, caem na maior das banalidades, e só lhes resta o oblívio no capricho da nossa memória.
Penso que o maior “handicap” que acompanha uma antologia é a circularidade dos contos relativamente a um dado tema. O qual pode ser ou não torneado de acordo com a maior ou menor felicidade na escolha desse mesmo tema e/ou critérios e limitações na selecção dos contos presentes (originais ou não), pelo antologista.
 
Dou 3 breves exemplos de antologias editadas pela SdE, com resultados encaixados no espectro que referi mais acima ( é a minha minha opinião, claro):

A “Almanaque do Dr. Thackrey T. Lambshead de doenças Excêntricas e Desacreditadas” é uma daquelas antologias, que pese embora ter presente essa circularidade do tema, se revela verdadeiramente excepcional quer na sua concepção, quer na originalidade do tema, tornando-se um verdadeiro “clássico”.

Já a antologia “Com a Cabeça na Lua”, é duma aridez confrangedora, desinteressante, “recheada” de contos datados, e quase obsoletos narrativamente.

A meio termo entre estas duas, “Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa”, que tem a grandiosa e singular “novidade” de conter nas suas páginas de pseudo-história de pulp portuguesa trechos bem mais mais interessante que os contos em si. É pois, uma antologia bastante aceitável, e marcadamente Única, e que merece ser lida.

Esta “Lisboa no Ano 2000”, deixou-me à partida apreensivo, quer pelo tema em si, e a pretensão de “recuperar” pelo seu antologista uma visão futurista-alternativa do ano 2000, em versão pré ano 2000, concebida e escrita em 2012. Demasiado elaborado ou paradoxal? Nem por isso. A matemática tem paradoxos bem mais elaborados.

Confesso a minha saturação relativamente a temáticas catalogadas modernamente como punk, como o cyberpunk, o steampunk, o vaporpunk, o gotikpunk, o vampyropunk, o zombiepunk,etc, e agora o electropunk.

Mas lá me aventurei: o tema não parecia grande coisa, mas o antologista é um importante autor e crítico do universo do fantástico, os autores são portugueses,a "colecção Bang! já não é o que era,mas também não há mais nada no mercado nacional", vamos lá a apostar e “comprar” o que é Nosso.
Nosso (!!???).

Depois de lida a antologia não tenho duvida alguma que, e relativamente ao tema, isto foi o que de melhor se escreveu antes do ano 2000, ou em 2000, e mesmo depois de 2000, e se esgota aí.
 
É uma antologia tão risível, tão enfadonha, que uma semana após conclusão da leitura, e no momento em que escrevo estas palavras, dou por mim preocupado não vá ter sido contaminado pelo terrível e muito actual vírus do leitor moderno, e ter contraído a altamente contagiosa Alzheimer da literatura , já que não consigo recordar-me de um único dos contos que li, e só me resta a lembrança do penoso e esforçado que foi a sua leitura.

João Barreiros, não estás perdoado.

Uma antologia irrelevante pois,uma oportunidade perdida. Mais uma.
E é pena.

Offline Thanatos

  • Leitor compulsivo
  • ****
  • Mensagens: 703
    • Ver Perfil
    • http://www.bbde.org
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #7 em: Maio 31, 2013, 14:37:31 pm »
Será possível que ninguém refira a sessão de autógrafos na Feira do Livro de Lisboa no domingo pelas 16h00?

Offline Ammar Ibn Khairin

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 1765
  • O descendente do Corvo Negro
    • Ver Perfil
Re: Lisboa no Ano 2000
« Responder #8 em: Maio 31, 2013, 17:44:03 pm »
Será possível que ninguém refira a sessão de autógrafos na Feira do Livro de Lisboa no domingo pelas 16h00?

*Domingo dia 2 de junho na Feira do Livro de Lisboa no stand da SdE sessão de autógrafos com os autores de Lisboa Ano 2000, a partir das 16.30.*

;)