Autor Tópico: Falem-me de Ross Pynn  (Lida 7131 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Sveco

  • Visitante
Falem-me de Ross Pynn
« em: Maio 27, 2010, 21:38:57 pm »
Como adepto que sou de livros antigos (muito desprezados hoje em dia pelo efeito das leis do comércio, diga-se), gosto de dar uma espreitadela em cada alfarrabista que encontre e o caso é o seguinte... Encontrei um exemplar de uma colectânea de Pulp Fiction portuguesa, nos anos 70? (acho que não estava datado, ou se estava eu não liguei) com alguns contos policiais de Richard Chandler, Ed McBain e onde até nem faltava o nosso querido Isaac Asimov, contos esses escolhidos por um homem de nome Ross Pynn. O nome da colectánia era: »Ross Pynn - Antologias de Mistério«. Enfim, não liguei muita importância no momento.
Hoje contudo, mergulhei na tenda do meu alfarrabista de estimação, fiz uma pesquisa exaustiva e encontrei um exemplar duma colecção de BD relativa a uma personagem feminina «conannesca» chamada Zakarella. Interessei-me pelo exemplar e trouxe-o (até mo ofereceu o senhor da loja). Desfolhando-o, li que o autor da estória original era esse mesmo Ross Pynn. Curioso!

Está aqui um exemplar dessa mesma colecção que encontrei na net. Não é o mesmo que eu tenho.

Pesquisei sobre esse tal Ross Pynn na net e pouco mais descobri que era um jornalista português e se chamava na realidade Roussado Pinto (Ross Pynn era o pseudónimo que utilizava como escritor de fantasia, ficção científica, terror e policiais, ou como seleccionador de contos para antologias como esta que referi). Na wikipedia não há nada sobre ele e o pouco que encontrei foi na biblowiki, mas também o que há lá não leva a conclusão nenhuma. Na WOOK está uma biografia dele à venda por 4,20€, mas, pelo menos por enquanto, não faço questão da comprar.
Se esse tal Ross Pynn foi tão importante na história da "Pulp Fiction" portuguesa, então porque razão o seu nome está tão obscurecido. Talvez pelo facto da própria Pulp Fiction nunca ter tido um lugar de eleição para os leitores portugueses, muito menos nos anos 70 quando o pós-25 de Abril estimulou a crença no "Neo-Realismo". Mas enfim, eu gostaria de saber mais sobre esse tal homem, o que fez?, como fez?, isso tudo. Sei que há aqui pessoas que mo poderão responder, em especial o paul_muhadib que saberá destes assuntos muito mais do que eu.

PS: Já se falou aqui da colecção "Mosquito", colectânea de contos e de BD. Eu já tive a oportunidade de comprar 90 e tal exemplares dessa colecção por 50€, quando me apareceu na Feira da Ladra. Infelizmente já foi há uns 5 anos e eu não tinha dinheiro comigo, o meu pai que também lá estava achou escusado comprá-la, mas disse-me que era melhor deixar para o fim, pois que era muito peso para quem anda a passear em Lisboa. No final já tinha sido vendida a outro... enfim, hão de haver mais oportunidades!


Bem Haja 8)

Offline paul_muadib

  • Moderator
  • Leitor de Fim de Semana
  • *****
  • Mensagens: 90
    • Ver Perfil
    • http://blog.tecnofantasia.com
Re: Falem-me de Ross Pynn
« Responder #1 em: Junho 01, 2010, 02:35:58 am »
Caro Sveco,

os livros mais recentes do Ross Pynn encontram-se editados na Europress, na colecção Bolso Noite, que creio também dirigia, a par do "compadre" Frank Gold  - Luís de Campos. Poderá encontrá-los no site da editora ou eventualmente num alfarrabista.

Como a maior parte dos autores desta época e géneros em particular relacionados com o policial, tratam-se de histórias movimentadas sem uma grande trama dedutiva, mais vocacionadas para a acção e para as cenas de sexo fácil e sugerido. Ross Pynn, contudo, publicou, durante os anos 70, uma colectânea de "contos-escândalo", sendo esta denominação minha por versarem, de uma forma muito realista, temas "chocantes" para a nossa sociedade - a prostituição, a homossexualidade. Claro que hoje em dia dificilmente chocariam alguém, mas encontram-se bem escritos, não obstante o interesse não estivesse necessariamente em contar uma história. A sua obra mais conhecida seria o infame Jornal do Incrível, no qual se podia dizer que estava repleto de ficção...

O nome de Ross Pynn é razoavelmente conhecido no meio da BD e do policiário português (uma actividade que aparentemente tem caido em desuso). Talvez dele se façam um dia colectâneas e reedições. Talvez se digitalizem os livros e sejam colocados na internet. Não posso afirmar que seja um autor de histórias memoráveis, mas faz sombra com grande facilidade a muitos dos nossos supostos contistas e narradores actuais, laureados como se só agora tivessemos descoberto a fórmula da escrita de acção. Neste senhor, os diálogos soavam naturais e a escrita muito profissional. Ou não conseguisse ele passar por autor estrangeiro...

Outros dados:

http://sol.sapo.pt/blogs/mitalaia/archive/2007/11/01/MEMORIAL-A-ROUSSADO-PINTO.aspx


http://quadradinhos.blogspot.com/search/label/Roussado%20Pinto

http://www.historia.com.pt/APR/APR4.htm


e já agora, por que o autor foi argumentista de westerns:

http://texwiller.blog.com/2008/01/03/fanzine-a-conquista-do-oeste-maionovembro-2001-paginas-3-a-8-0-western-na-banda-desenhada-portuguesa/

Espero que isto tenha chegado para despertar a curiosidade... :)

Sveco

  • Visitante
Re: Falem-me de Ross Pynn
« Responder #2 em: Junho 03, 2010, 01:04:17 am »
Muito obrigado pela informação.

Bem Haja 8)
« Última modificação: Junho 03, 2010, 04:06:17 am por Sveco »