Autor Tópico: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros  (Lida 15085 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline ruiramos

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 3637
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #30 em: Junho 28, 2010, 19:56:37 pm »
Continuando com o tema do tópico.

Não li com muita atenção o já foi dito, contudo, sinto vontade de partilhar convosco a minha opinião, correndo o risco de estar a repetir alguma ideia já explorada.

Se o acordo ortográfico é para levar avante, então não vejo problema nenhum nisso.

Tudo não passa de uma questão de hábito e, se se levantam tantos problemas, provavelmente, é por uma questão de orgulho nacional e ainda de repulsa natural contra a mudança.

Exemplo dessa repulsa: todos os parisienses se revoltaram contra a Torre Eifel quando foi erigida, mas hoje é impensável ver Paris sem ela.
O mesmo aconteceu com a Expo 98 em Lisboa, actual Parque das Nações, muitos reclamaram contra ela, e hoje quem não gosta de passear por lá junto ao Tejo? Eu que sou do Porto e gosto bastante.

Lembram-se do Apocalipse anunciado que foi o Euro? Agora toda a gente (ou quase) vive feliz por não ter que trocar dinheiro quando vai dar umas voltinhas na Europa.

É tudo uma questão de hábito, ao fim de uns anitos, já ninguém repara.

P.S.: Dirijo-me a ti Sveco por que não desejo que sejas expulso do fórum. São precisas vozes dissonantes que nos façam pensar e ver o mundo com outros olhos, mesmo quando não estão de acordo com os nossos gostos ou princípios. Mesmo quando os põem em causa.
Só assim somos testados e provamos o nosso valor e é assim que se abrem novos horizontes.

A tua voz pode vir a ser uma dessas vozes, mas pecas pela agressividade insultuosa, tens que aprender a limar o teu discurso.

Sveco não precisas estar sempre à pedrada para fazeres passar as tuas ideias. Não é a ostracizar os forenses que vais conseguir ser ouvido, e muito menos respeitado, antes pelo contrário.

Podemos muito bem defender ideias polémicas e provocatórias sem ser agressivos ou rudes para com os ouvintes. Usa a inteligência e não os punhos.

Não te julgues superior só porque achas que os teus gostos e/ou convicções são mais requintados e/ou acertadas que os dos outros.

Lembra-te que não és o único com formação superior, nem tão pouco o único com conhecimentos de História. "Há sempre um peixe maior..."

Um pouco de humildade não te ficava nada mal.

Esta nota aplica-se a todos os outros forenses (eu inclusive).

Paz e harmonia e troca salutar de opiniões, são e serão sempre a regra de ouro de qualquer fórum livre, frequentado por pessoas curiosas e inteligentes que gostam de partilhar e aprender com essa mesma troca.

Sveco

  • Visitante
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #31 em: Junho 28, 2010, 21:46:38 pm »
Obrigado ruiramos pois já não é a primeira vez que ages pacificamente, quando todos corroboram em me tentar atacar (moderadores que ao ivés de moderar, muitas vezes acicatam mas não me estou a lamentar). Todos partilham ideais muito semelhantes, todos primam pelo facto de serem delicados, enfim, algo que eu não tenho feito... e talvez tenhas razão no meu comportamento, mas enfim julguei mal toda a gente por apenas alguns exemplos.
Agora existe uma coisa, muitas vezes se colocam aqui opiniões anarcas e ninguem comenta, até acham muito giro pregar-se um sistema que assenta as suas bases na destruição dos padrões sociais alcançados até hoje, um sistema que, na minha opinião só nos irá fazer regredir ao tempo dos senhores feudais, mas que enfim todos acham muito giro. É a liberdade do individuo levada ao extremo, mas que bom! Mas por outro lado se eu colocar aqui uma breve referencia que seja ao facto de o 25 de Abril ser uma data com muito peso na contemporaneadade, mas que poderá perder todo o significado daqui a alguns anos quando outro sistema politico se implantar (como foi o que eu disse no tópico do 25 de Abril Sempre), houve logo uma chuva de protestos e blá, blá, blá... O oliveira8 (sim porque vou nomear) pergunta-me logo se os feriados que eu quero são tipo o Corpo de Deus, etc (digam-me lá se isso não é ateismo primário) e quando disse mais qualquer coisa começou logo a barufustar com banalidadesinhas e blá, blá, blá... mas depois, claro, vieram as pessoas respeitosas que viram aquilo, começaram logo a dizer que a culpa era toda minha que eu é que ando sempre em discuções. A Safaa_dib a chamar-me "fascista" (que não me ofende minimamente, mas eu não sou italiano sou português, mas que além do mais também é um comportamento reprovável da parte de um administrador). Mas pronto isso ninguêm vê, só vêm o "fascista" que está sempre a ofender as pessoas.
Uma coisa eu já vi aqui, pode-se ser tudo menos de direita conservadora.

Eu alías nunca acreditei muito bem na democracia, acho que quanto a isso até sou honesto, mas então porque tomam os ditos "democratas" atitudes mais "fascizantes" que eu.

Bem Haja 8)

Offline Ser Land

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 5604
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #32 em: Junho 28, 2010, 22:50:39 pm »
Pois eu não gosto mesmo nada desta "evolução" da língua. Sei que a ideia é uniformizar o português, mas sinceramente, parece-me que por este andar daqui a tempos não teremos português mas sim uma outra língua. Creio e espero que já não seja no meu tempo.
A reler:
           
             "The Fires of Heaven" de Robert Jordan

Offline Ghenris

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 1696
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #33 em: Junho 28, 2010, 22:56:09 pm »
Pois eu não gosto mesmo nada desta "evolução" da língua. Sei que a ideia é uniformizar o português, mas sinceramente, parece-me que por este andar daqui a tempos não teremos português mas sim uma outra língua. Creio e espero que já não seja no meu tempo.

Não estarás talvez a exagerar um bocadito?

Repara, as alterações são mínimas. Quase não se dá por elas (lê, por exemplo, os posts do Candeias, que são escritos segundo o Acordo, e verás como há pouca diferença). Só mudam alguns aspectos gráficos de pouco destaque: a língua em si inclui fonética, morfossintaxe, semântica, um universo de aspectos dos quais a representação gráfica é apenas um aspecto pouco interessante. No teu dia-a-dia, asistes a evoluções bem mais drásticas na língua. Não dás é por elas, porque não são tão visíveis, dado que não ocorrem a nível gráfico.

Por outro lado, mesmo que se estivesse a verificar uma vertiginosa alteração da língua de tal forma que ficasse ininteligível com o português, merecendo um novo nome -- porque é que isso deveria ser problemático? Compreendo que possa haver algum valor cultural ou afectivo, mas não é isso que se tem verificado desde o início da linguagem humana?

Offline oliveira8

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 5652
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #34 em: Junho 28, 2010, 23:12:38 pm »
Por outro lado, mesmo que se estivesse a verificar uma vertiginosa alteração da língua de tal forma que ficasse ininteligível com o português, merecendo um novo nome -- porque é que isso deveria ser problemático?
Compreendo que possa haver algum valor cultural ou afectivo, mas não é isso que se tem verificado desde o início da linguagem humana?

Existe uma grande diferença hoje em dia do que 500 anos atrás, por exemplo. Hoje praticamente toda a população sabe ler e escrever. Se, imagina, quiseres fazer alterações "drásticas" à língua tens de mudar a forma de como 10 milhões de pessoas escrevem e falem. Isso é um processo muito doloroso e demorado, que não leva a lado nenhum. Mais provável é que dentro do país tens pelo menos duas línguas diferentes. E isto é um país pequeno, imagina tentar fazer isso nos EUA, Japão ou China que tem mais de 100 milhões de gente.

Se mudar umas letras causa tanto alarido imagina mudar a língua toda. É (praticamente) impossível. Mais fácil limpar o país de norte a sul com bombas nucleares e depois ensinares o novo português aos Super Mutantes.

Offline Ser Land

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 5604
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #35 em: Junho 29, 2010, 03:45:06 am »
Pois eu não gosto mesmo nada desta "evolução" da língua. Sei que a ideia é uniformizar o português, mas sinceramente, parece-me que por este andar daqui a tempos não teremos português mas sim uma outra língua. Creio e espero que já não seja no meu tempo.

Não estarás talvez a exagerar um bocadito?

Repara, as alterações são mínimas. Quase não se dá por elas (lê, por exemplo, os posts do Candeias, que são escritos segundo o Acordo, e verás como há pouca diferença). Só mudam alguns aspectos gráficos de pouco destaque: a língua em si inclui fonética, morfossintaxe, semântica, um universo de aspectos dos quais a representação gráfica é apenas um aspecto pouco interessante. No teu dia-a-dia, asistes a evoluções bem mais drásticas na língua. Não dás é por elas, porque não são tão visíveis, dado que não ocorrem a nível gráfico.

Por outro lado, mesmo que se estivesse a verificar uma vertiginosa alteração da língua de tal forma que ficasse ininteligível com o português, merecendo um novo nome -- porque é que isso deveria ser problemático? Compreendo que possa haver algum valor cultural ou afectivo, mas não é isso que se tem verificado desde o início da linguagem humana?

As mudanças que ocorrem ao longo do tempo são naturais. Estas não. Um grupo de pessoas juntou-se e disse: "Ei! Tive uma ideia. E se mudássemos a grafia de algumas palavras, de modo a tirar as consoantes mudas e tal. Perde-se ainda mais a ligação ao original, mas quem se importa? E os miúdos darão menos erros e tudo. Ficará mais precido com o brasileiro. Muito bom para o estatuto internacional da língua."

Não são tanto as alterações em si que me preocupam. É mais a premissa e a promessa.
A reler:
           
             "The Fires of Heaven" de Robert Jordan

Offline Smirlah

  • Administrator
  • Bibliófilo
  • *****
  • Mensagens: 16630
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #36 em: Junho 29, 2010, 03:59:57 am »
Ser Land, creio que estás a adulterar um pouco essa premissa e promessa. ;)

Offline Ser Land

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 5604
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #37 em: Junho 29, 2010, 04:04:41 am »
Ser Land, creio que estás a adulterar um pouco essa premissa e promessa. ;)

Como assim?
A reler:
           
             "The Fires of Heaven" de Robert Jordan

Offline Ghenris

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 1696
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #38 em: Junho 29, 2010, 04:08:36 am »
Citar
As mudanças que ocorrem ao longo do tempo são naturais.

Vamos lá ver uma coisa: a expressão escrita, por natureza, não tem tido regras rígidas ao longo dos tempos, para além do hábito e do costume. Além disso, apenas uma minoria da população sabia escrever. Nestas circunstâncias, as alterações ortográficas acompanham naturalmente as alterações orais.

Mas hoje em dia, a escrita rege-se por um conjunto de regras oficiais rígidas. Não existe, por ser impossível, uma regulamentação do tipo na oralidade, que está assim livre de evoluir organicamente. As consequências disto são naturais e lógicas: a língua em si modifica-se enquanto a escrita fica «presa». Na presente circunstância, não é possível uma evolução orgânica da escrita que acompanhe a evolução oral. Por esse motivo, a escrita é fixa enquanto a língua modifica. Se deixássemos este processo decorrer indefinidamente, chegaríamos a um ponto em que o registo oral já não era reconhecível no registo escrito.

Por este motivo, o acompanhamento da evolução oral pela escrita tem de ser feito por decreto, ou não acontecerá de todo.

Offline Maikeru

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1144
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #39 em: Junho 29, 2010, 04:39:10 am »
Bem, de facto nunca tinha pensado desse ponto de vista e o que dizes faz todo o sentido Ghenris.
Ainda assim há certas alterações que mesmo desse ponto de vista não fazem sentido, como também não faz sentido haver diferentes grafias conforme a pronúncia regional da palavra. Pelo menos na minha cabeça... acho isso demasiado estranho, uma espécie de super-liberdade linguístico-escrita.
Lido: Letter To His Father, Franz Kafka
A Ler: O Despertar - Memórias de Idhún #3, Laura Gallego García
Em pausa:

Offline Ghenris

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 1696
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #40 em: Junho 29, 2010, 04:43:16 am »
A esse respeito, pessoalmente prefiro que hava várias grafias do que ser forçado a escrever de acordo com o registo oral de outra pessoa qualquer. Digamos, só porque os brasileiros dizem /'fa.tu/ em vez de /'fa.ktu/, não vejo nenhum motivo para eu ser forçado a escrever «fato».

Offline Smirlah

  • Administrator
  • Bibliófilo
  • *****
  • Mensagens: 16630
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #41 em: Junho 29, 2010, 04:50:46 am »
Ser Land, creio que estás a adulterar um pouco essa premissa e promessa. ;)

Como assim?

Dás a ideia de que este acordo está a acontecer apenas pelo estatuto internacional da língua e, depois, com as consequências positivas de miúdos darem menos erros.

Mas a verdade, é que ele está acontecer também para haver um certo acompanhamento da evolução oral na escrita.
Entre outros.

Offline Maikeru

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1144
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #42 em: Junho 29, 2010, 04:53:39 am »
Mas é óbvio que não deves ser obrigado a escrever fato. Mas isso aí seria o cúmulo dos cúmulos, ter de escrever de acordo com a pronúncia brasileira quando nós somos portugueses. Eu estava a referir-me (lá estou eu) à pronúncia dos verbos (é que é uma coisa que me incomoda mesmo) e à sua escrita, como já disse várias vezes, em relação a, por exemplo, passámos e passamos serem duas grafias correctas, com o acordo, para a 1ª Pessoa do Plural do Pretérito Perfeito do verbo passar.


Ser Land, creio que estás a adulterar um pouco essa premissa e promessa. ;)

Como assim?

Dás a ideia de que este acordo está a acontecer apenas pelo estatuto internacional da língua e, depois, com as consequências positivas de miúdos darem menos erros.

Mas a verdade, é que ele está acontecer também para haver um certo acompanhamento da evolução oral na escrita.
Entre outros.

Eu não sei se o acordo está a acontecer para haver um acompanhamento da escrita em relação à evolução oral e sinceramente esse acompanhamento parece ter sido mais uma espécie bónus conveniente do facto de se fazer o acordo.
As razões dadas pelos entendidos aquando da divulgação do Acordo nos Média foi sempre o facto de facilitar o intercâmbio linguístico entre países lusófonos e para facilitar o estudo de estudantes lusófonos que viajaram para outros países também lusófonos. E de facto, em todas as discussões à volta do Acordo Ortográfico que tenho visto têm sempre rondado estes argumentos.
« Última modificação: Junho 29, 2010, 04:58:32 am por Maikeru »
Lido: Letter To His Father, Franz Kafka
A Ler: O Despertar - Memórias de Idhún #3, Laura Gallego García
Em pausa:

Offline Smirlah

  • Administrator
  • Bibliófilo
  • *****
  • Mensagens: 16630
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #43 em: Junho 29, 2010, 05:07:40 am »
Dás a ideia de que este acordo está a acontecer apenas pelo estatuto internacional da língua e, depois, com as consequências positivas de miúdos darem menos erros.

Mas a verdade, é que ele está acontecer também para haver um certo acompanhamento da evolução oral na escrita.
Entre outros.

Eu não sei se o acordo está a acontecer para haver um acompanhamento da escrita em relação à evolução oral e sinceramente esse acompanhamento parece ter sido mais uma espécie bónus conveniente do facto de se fazer o acordo.
As razões dadas pelos entendidos aquando da divulgação do Acordo nos Média foi sempre o facto de facilitar o intercâmbio linguístico entre países lusófonos e para facilitar o estudo de estudantes lusófonos que viajaram para outros países também lusófonos. E de facto, em todas as discussões à volta do Acordo Ortográfico que tenho visto têm sempre rondado estes argumentos.


Pois bem, e o que eu disse faz parte disso. E isso em si, para mim, não é exactamente o mesmo que dizer apenas que ficará mais parecido com o brasileiro. Acaba por se fundir mas não é exactamente o mesmo. Isto, interpretado nos termos literais. ;)

Também podemos ver que, apesar de menos que nós, os brasileiros também têm as suas alterações (e eles também não têm nenhum gosto neste acordo!) que faz ficar a sua escrita mais parecida com o português.

Offline Ser Land

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 5604
    • Ver Perfil
Re: Acordo Ortográfico - Alterações e Aplicação nos livros
« Responder #44 em: Junho 29, 2010, 05:39:22 am »
Ser Land, creio que estás a adulterar um pouco essa premissa e promessa. ;)

Como assim?

Dás a ideia de que este acordo está a acontecer apenas pelo estatuto internacional da língua e, depois, com as consequências positivas de miúdos darem menos erros.

Mas a verdade, é que ele está acontecer também para haver um certo acompanhamento da evolução oral na escrita.
Entre outros.

Não percebeste o que queria dizer com "promessa". Referia-me a um possével efeito avalanche com início neste processo.

Quanto ao facto da escrita dever acompanhar a oralidade...Não acho que deva. Passo a explicar. Não quero com isso dizer que pretenda ver a língua estagnar. Apenas não desejo ver a escrita, ou a língua em geral, evoluir com base em ditames com origem no falar vulgar baixo, com calão, estrangeirismos baratos, etc. A língua deve evoluir, mas todo o processo deve ser muito bem pensado e deve ter o português padrão (europeu) sempre como modelo.
A reler:
           
             "The Fires of Heaven" de Robert Jordan