Autor Tópico: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas  (Lida 19186 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline ruiramos

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 3637
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #75 em: Outubro 07, 2011, 17:54:42 pm »
Qual a vossa opinião sobre livros escritos na primeira pessoa?


(...) se deve ter em consciência qual dos tipos de narrativa se adequará mais à história que se pretende contar.

Exactamente.

A 1ª e a 3ª pessoa são elementos narrativos que devem ser tomados em atenção antes de começar a contar a história. No fórum fantástico do ano passado, numa das mesas redondas, foi abordado exactamente esta questão.

Eu pessoalmente gosto bastante da 1ª pessoa, apesar de ficarmos limitados ao ponto de vista pessoal do narrador, o que é óptimo para histórias de mistério, pois a intriga vai sendo revelada gradualmente, à medida que o narrador vai descobrindo pistas novas.

Por acaso, os livros que mais gostei de ler estão na 1ª pessoa: Heart of Darkness de Joseph Conrad, Moby Dick de Herman Melville, Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, qualquer dos livros de Sherlock Holmes, Cidades Invisíveis, de Ítalo Calvino, etc. Existem inúmeros bons exemplos de livros contados na primeira pessoa.

Os policiais são óptimos exemplos.

De momento e mais uma vez por acaso, ando a ler 4 livros na 1ª pessoa:

The Claw of the Conciliator, de Gene Wolfe

Prestígio, de Christopher Priest

O Manuscrito encontrado em Saragoça, de Jan Potocki

O cemitério de Praga, de Umberto Eco.

Offline Transcendente

  • Aprendiz
  • *
  • Mensagens: 18
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #76 em: Outubro 21, 2011, 19:02:33 pm »

[/quote]


Eu pessoalmente gosto bastante da 1ª pessoa, apesar de ficarmos limitados ao ponto de vista pessoal do narrador, o que é óptimo para histórias de mistério, pois a intriga vai sendo revelada gradualmente, à medida que o narrador vai descobrindo pistas novas.


[/quote]

Sim, é isso. Tenho andado a escrever umas coisas na 1.ª pessoa e o personagem vai descobrindo coisas novas, sentimentos, desejos, etc. Vai-se mostrando o seu processo de mudança interior, ao mesmo tempo que vai desvendando a trama.

Offline Martin Braun

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 290
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #77 em: Outubro 22, 2011, 04:06:36 am »
A 1ª pessoa é uma opção mais íntima, sim, eu também gosto muito.

Há vários tipos de 3ª pessoa: 3ª pessoa omnisciente sabe tudo o que se passou ou está a passar, permite ser-se mais abrangente e ter "visão de helicóptero" - em determinadas histórias, permite ganhar complexidade e gerir mais facilmente diversos enredos; 3ª pessoa não-omnisciente só "vê" determinadas coisas e determinadas perspectivas, o que pode ajudar a criar surpresas, ou a seguir uma personagem sem se ficar preso às suas conclusões, percepções ou sentimentos, como ficaríamos no caso da 1ª pessoa.

E há soluções híbridas: como narradores na 1ªpessoa que contam uma história na 3ªpessoa. Ou múltiplas 1ªs pessoas, que permitem manter a intimidade mas ganhar diferentes perspectivas.

Acho que o essencial para desenvolver bem as personagens é conseguir-se uma boa identificação com a personagem e permitir isso mesmo aos leitores. O "tom" do texto também muda: na 1ª pessoa o tom geral fica mais oral e informal, parece-me. Qual será a melhor opção para envolver os leitores? Deverá também ser a opção que permite ao escritor envolver-se.

Ajudei? Se calhar nem respondi à pergunta, estou a descobrir...

Um bom exemplo de boa história na 1ª pessoa são os livros do Cornwell sobre a Inglaterra do Rei Alfredo. O desenvolvimento do narrador é subtil o suficiente e os seus mitos postos em causa o suficiente de modo só ser produtivo na 1ª pessoa: as circunstâncias vão mudando a personagem e o próprio discurso muda lentamente de forma muito eficaz. Mas é só um exemplo...

Não é o ser na 1ªpessoa ou na 3ª ou outra qualquer que me marca num livro. Pronto, acho que agora já respondi.
« Última modificação: Outubro 22, 2011, 04:18:45 am por Martin Braun »
I like the Universe and the History of Mankind... I believe they join somwhere in a bellybutton.

Offline Símplicius Hierrum

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 100
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #78 em: Outubro 22, 2011, 18:34:23 pm »
A 1ª pessoa é uma opção mais íntima, sim, eu também gosto muito.

Há vários tipos de 3ª pessoa: 3ª pessoa omnisciente sabe tudo o que se passou ou está a passar, permite ser-se mais abrangente e ter "visão de helicóptero" - em determinadas histórias, permite ganhar complexidade e gerir mais facilmente diversos enredos; 3ª pessoa não-omnisciente só "vê" determinadas coisas e determinadas perspectivas, o que pode ajudar a criar surpresas, ou a seguir uma personagem sem se ficar preso às suas conclusões, percepções ou sentimentos, como ficaríamos no caso da 1ª pessoa.

E há soluções híbridas: como narradores na 1ªpessoa que contam uma história na 3ªpessoa. Ou múltiplas 1ªs pessoas, que permitem manter a intimidade mas ganhar diferentes perspectivas.

Acho que o essencial para desenvolver bem as personagens é conseguir-se uma boa identificação com a personagem e permitir isso mesmo aos leitores. O "tom" do texto também muda: na 1ª pessoa o tom geral fica mais oral e informal, parece-me. Qual será a melhor opção para envolver os leitores? Deverá também ser a opção que permite ao escritor envolver-se.

Ajudei? Se calhar nem respondi à pergunta, estou a descobrir...

Um bom exemplo de boa história na 1ª pessoa são os livros do Cornwell sobre a Inglaterra do Rei Alfredo. O desenvolvimento do narrador é subtil o suficiente e os seus mitos postos em causa o suficiente de modo só ser produtivo na 1ª pessoa: as circunstâncias vão mudando a personagem e o próprio discurso muda lentamente de forma muito eficaz. Mas é só um exemplo...

Não é o ser na 1ªpessoa ou na 3ª ou outra qualquer que me marca num livro. Pronto, acho que agora já respondi.
Na terceira pessoa omnisciente, podemos considerar "O Clã do Urso das Cavernas" de Jean M. Auel? Dou este exemplo porque é o livro que estou a ler.
E o dos narradores na primeira pessoa que contam histórias na 3ª poderemos considerar "A Ilha do Doutor Moreau"?

Começo a descobrir que a escrita tem muita ciencia que o leitor muitas vezes nem repara.

Também às vezes é dificil escolhermos a pessoa com que queremos escrever. Creio que a primeira pessoa fica bem em textos com uma temática de horror psicológico, mas está muito limitada à visão do personagem - creio que representa uma facilidade e uma falta - e isso pode ser um quebra-cabeças para os jovens escritores como eu, que optam por ela achando-a mais moldável mas que depois não sabem incluir certos promenores... Hás vezes a musa chama-nos mas apanha-nos com as mãos atadas à construção da escrita.
Ainda no caso da primeira pessoa acho que esta já não fica tão bem, por exemplo num excerto de "sword and sorcery(space)" aquilo que tenho andado a escrever.

Contudo, a terceira pessoa não é mais fácil. Ela não permite criar uma ligação tão afectiva com o protagonista e muitas vezes (eu noto isso comigo) acaba por nos perder com pormenores essencialmente descritivos, fazendo com que os personagens percam a sua individualidade.

Acho que cada tipo de narrador tem o seu modo de fala (ou não nos tivessem tentado ensinar isso no ciclo), e que convêm a um bom escritor saber dominá-lo antes de partir para o combate - é quase como o boxe.

Bem é isto que eu noto.

Martin, és o unico verdadeiro escritor de toda esta gente. Como é que tu utilizas isto dos narradore, e o que achas sobre isso?

Offline Martin Braun

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 290
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #79 em: Outubro 23, 2011, 01:39:58 am »
Acho que neste tipo de coisas há que usar o instinto. O que é que te apetece? 1ª ou 3ª pessoa? É importante termos a noção de onde nos leva uma coisa ou outra, mas no final, não vale a pena pensar muito sobre o assunto. Se, a meio do texto, descobrirmos que cometemos um erro, é altura de re-escrever - e certamente que a re-escrita irá tornar tudo muito melhor.

Recentemente, estive a escrever um conto para a Colectânea FC do Fantasporto, chamado 'Tsubaki'. E mudei da 3ª pessoa para a 1ª pessoa a meio do texto. Não me perguntes porque é que o fiz. Acho que senti, simplesmente, que queria saber e transmitir o sentimento de surpresa e de espanto da última personagem.

Não li nem o Auel, nem «A Ilha» do Wells. Muitos de vocês são melhores leitores do que eu. Digam-me vocês.

Parece-me que pelo menos um dos livros do «Assanssins Creed» é escrito em 3ª pessoa que conta uma história. E, se não me engano, o «Três Mosqueteiros» do Dumas, por exemplo, é uma 3ª pessoa omnisciente. Ou o «Wizard's first rule» do Goodkind. E parece-me que a Bishop também a usa, se bem me lembro. Suponho que é o que eu uso também na Alex 9: pois numa mesma conversa, por exemplo, posso referir o que mais do que uma personagem pode estar a  pensar ou a sentir.

Mas eu aconselho qe não se perca muito tempo com estas coisas. Um escritor deve focar-se na história, nas personagens e em como transmitir uma coisa e outra ao leitor. E isto é que é importante. O David Mamet costuma dizer que todo o escritor tem de ser um pouco esquizofrénico e eu concordo. O trabalho muitas vezes é o mesmo trabalho que o de um actor. É pensar: o que está a sentir esta personagem? Como está a ver as coisas? O que decidiria frente a este ou aquele problema?

Julgo que a minha decisão de escrever a Alex na 3ªpessoa não foi muito consciente. Limitei-me a perceber que queria mostrar várias coisas que a Alex não poderia saber num momento ou noutro, ou mesmo nunca. Acho que quando um enredo é muito complexo ou abrangente, é preciso mesmo escrever na 3ª pessoa. Mas a 1ªpessoa liberta mais empatia para com a personagem.

Aproveita o teu inconsciente. O teu instinto. Pergunta-te: de que modo me apetece escrever. Depois assume o compromisso e avante com isso.

(Simplicius, deixei-te uma mensagem no tópico da Alex 9, dá lá um salto.)
I like the Universe and the History of Mankind... I believe they join somwhere in a bellybutton.

Offline rui278

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 4059
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #80 em: Agosto 13, 2012, 20:17:36 pm »
http://curiouscharacteradventures.blogspot.com/

One Ring to rule them all, One Ring to find them,
One Ring to bring them all and in the darkness bind them

Offline Fernando Pinheiro

  • Sou um anjo-caído ou demónio se preferirem. Também sou o "sociopata" de Almada :D
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2498
  • Um escritor ecléctico.
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #81 em: Agosto 14, 2012, 04:33:04 am »
Achei que iam gostar:

http://www.archetypewriting.com/muse/generators/plot.htm

Bastante interessante. 8) Qual foi o enredo que te caiu?
Brevemente Diábolos, o Rapaz-Diabo.

Silent Hill 2 é o melhor videojogo de Fantástico.

Dentro de cada um de nós existe um animal prestes a ser despertado.

Salazarismo e Extrema-direita Sucks -.-'

Offline Fernando Pinheiro

  • Sou um anjo-caído ou demónio se preferirem. Também sou o "sociopata" de Almada :D
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2498
  • Um escritor ecléctico.
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #82 em: Agosto 14, 2012, 04:37:43 am »
E comentando a uma conversa mais antiga, prefiro os textos na 3º pessoa, se houver vários personagens em lugares diferentes.

Mas se for policial ou terror, a 1º pessoa é excelente porque cria mistério e HORROR.  :P


Também gosto da 2º pessoa, que aparece nos livros onde o próprio leitor escolhe o final do livro, uma género de literatura muito pouco conhecido em Portugal actualmente, apesar da sua fama nos anos 90 com as Aventuras Fantásticas.

Brevemente Diábolos, o Rapaz-Diabo.

Silent Hill 2 é o melhor videojogo de Fantástico.

Dentro de cada um de nós existe um animal prestes a ser despertado.

Salazarismo e Extrema-direita Sucks -.-'

Offline MS2010

  • The power of the word is the power of the world.
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2260
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #83 em: Agosto 27, 2014, 19:01:09 pm »
Ainda estou longe de me tornar um bom escritor, mesmo assim continuo a minha caminhada com calma. Aliás, aconselho a lerem o meu novo conto: A Mansão dos Ibult, aqui no fórum ;)

Tanto a a 1ª primeira pessoa como a terceira são interessantes, porém eu prefiro usar  1ª pessoa de diversas personagens, um bocado semelhante a George Martin. Cada um tem de encontrar a sua maneira e perícia de moldar as personagens bem como os diálogos. O resto depois vem por acréscimo.
A ler: Guerra dos Tronos , de George R.R. Martin (PT) ;

Para ler: A República, de Platão (PT); Os Jogos da Fome, de Suzanne Collins (PT); Brave New World by Aldous Huxley (BE version)

Offline Fernando Pinheiro

  • Sou um anjo-caído ou demónio se preferirem. Também sou o "sociopata" de Almada :D
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2498
  • Um escritor ecléctico.
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #84 em: Fevereiro 05, 2015, 03:53:50 am »
Ainda estou longe de me tornar um bom escritor, mesmo assim continuo a minha caminhada com calma. Aliás, aconselho a lerem o meu novo conto: A Mansão dos Ibult, aqui no fórum ;)

Tanto a a 1ª primeira pessoa como a terceira são interessantes, porém eu prefiro usar  1ª pessoa de diversas personagens, um bocado semelhante a George Martin. Cada um tem de encontrar a sua maneira e perícia de moldar as personagens bem como os diálogos. O resto depois vem por acréscimo.

Nos dias que correm, recentemente tenho preferido a 3ª pessoa, porque assim posso contar o que os meus personagens não vêem ou não sabem.
Brevemente Diábolos, o Rapaz-Diabo.

Silent Hill 2 é o melhor videojogo de Fantástico.

Dentro de cada um de nós existe um animal prestes a ser despertado.

Salazarismo e Extrema-direita Sucks -.-'

Offline Forbidden

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #85 em: Fevereiro 05, 2015, 21:23:54 pm »
Ainda estou longe de me tornar um bom escritor, mesmo assim continuo a minha caminhada com calma. Aliás, aconselho a lerem o meu novo conto: A Mansão dos Ibult, aqui no fórum ;)

Tanto a a 1ª primeira pessoa como a terceira são interessantes, porém eu prefiro usar  1ª pessoa de diversas personagens, um bocado semelhante a George Martin. Cada um tem de encontrar a sua maneira e perícia de moldar as personagens bem como os diálogos. O resto depois vem por acréscimo.

Atençao que o Martin nao usa a 1ª pessoa, pelo menos nao nas "Cronicas". Ele usa a 3ª pessoa focada numa personagem, mas e na mesma 3ª pessoa.
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

Offline Fernando Pinheiro

  • Sou um anjo-caído ou demónio se preferirem. Também sou o "sociopata" de Almada :D
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2498
  • Um escritor ecléctico.
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #86 em: Fevereiro 06, 2015, 01:31:41 am »
Ainda estou longe de me tornar um bom escritor, mesmo assim continuo a minha caminhada com calma. Aliás, aconselho a lerem o meu novo conto: A Mansão dos Ibult, aqui no fórum ;)

Tanto a a 1ª primeira pessoa como a terceira são interessantes, porém eu prefiro usar  1ª pessoa de diversas personagens, um bocado semelhante a George Martin. Cada um tem de encontrar a sua maneira e perícia de moldar as personagens bem como os diálogos. O resto depois vem por acréscimo.

Atençao que o Martin nao usa a 1ª pessoa, pelo menos nao nas "Cronicas". Ele usa a 3ª pessoa focada numa personagem, mas e na mesma 3ª pessoa.

Precisamente, não se deve confundir 1ª pessoa com ponto-de-vista/POV. São coisas diferentes.
Brevemente Diábolos, o Rapaz-Diabo.

Silent Hill 2 é o melhor videojogo de Fantástico.

Dentro de cada um de nós existe um animal prestes a ser despertado.

Salazarismo e Extrema-direita Sucks -.-'

Offline Bruno_B7

  • Aprendiz
  • *
  • Mensagens: 10
  • Só preciso de um papel e uma caneta...
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #87 em: Março 31, 2015, 21:49:33 pm »
Boas,

Eu ouvi um conselho de um escritor estrangeiro, numa entrevista à alguns anos, ele dizia que se devia trabalhar em duas ou três histórias ao mesmo. Gostava de saber o que vocês, escritores veteranos e amadores (como eu  ::) ) acham deste conselho e se o usam, ou já usaram.

"Os Deuses tiraram-me o meu martelo, a minha bigorna e o calor da minha forja... Deram-me uma ilha gelada, um grupo de homens que mais parecem bárbaros e uma guerra contra bestas temíveis... Agora, a ilha é a minha casa, os bárbaros a minha família e a guerra a minha vida." Jon em CdTS

Offline Fernando Pinheiro

  • Sou um anjo-caído ou demónio se preferirem. Também sou o "sociopata" de Almada :D
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2498
  • Um escritor ecléctico.
    • Ver Perfil
Re: Escrita Criativa – Conselhos e Dicas
« Responder #88 em: Abril 02, 2015, 00:40:49 am »
Boas,

Eu ouvi um conselho de um escritor estrangeiro, numa entrevista à alguns anos, ele dizia que se devia trabalhar em duas ou três histórias ao mesmo. Gostava de saber o que vocês, escritores veteranos e amadores (como eu  ::) ) acham deste conselho e se o usam, ou já usaram.

Isso depende se fazem parte do mesmo universo ou se tratam dos mesmos temas ou das mesmas obsessões do autor ou não.

Cada autor tem o seu próprio método de trabalho com o qual se dá melhor.

A voz-autoral nas histórias é sempre a mesma, mas os temas podem mudar.

É possível escrever duas histórias ao mesmo tempo se tiverem algo em comum.

Agora, e falando em mim, quando escrevo uma história, dou toda a minha atenção a essa história, mas isso sou eu.

Nem todos escrevem da mesma maneira.

Eu faço as coisas por fases:

Pesquisa do tema (consulto livros, documentários e sites).

Fazer a estrutura (capítulos, nesta cena morre aquele gajo muito chato, etc.).

Escrever a história toda, e todos ou quase todos os dias.

Fazer 40 revisões à minha história.

Procurar uma editora decente e apropriada à minha história.

Enviar o manuscrito.

Esperar algum tempo.

E esperar que a editora goste ou não. Eles também fazem revisões à história.
« Última modificação: Abril 02, 2015, 01:35:47 am por Fernando Pinheiro »
Brevemente Diábolos, o Rapaz-Diabo.

Silent Hill 2 é o melhor videojogo de Fantástico.

Dentro de cada um de nós existe um animal prestes a ser despertado.

Salazarismo e Extrema-direita Sucks -.-'