Autor Tópico: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram  (Lida 50098 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Smirlah

  • Administrator
  • Bibliófilo
  • *****
  • Mensagens: 16630
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #315 em: Outubro 23, 2012, 21:47:26 pm »

Ha muitos filmes conhecidos que nunca vi :P

1.Godfather I, II e III
2.Chinatown
3.Casablanca
4.The Philadelphia Story
5.Sunset Boulevard
6.Pulp Fiction
7.Fight Club
8.Requiem for a Dream
9.Citizen Kane
10.There Will Be Blood


Eu sei, e uma listona 8)
Creio que é suposto apontares um filme da lista do último membro que deixou uma para este ver o filme. Neste caso foi o oliveira8:
Nova lista:

1.Offside
2.Cairo Station
3.His Girl Friday
4.Raise the Red Lantern
5.The Wind That Shakes the Barley
6.Cruising
7.White Diamond
8.Young Mr. Lincoln
9.Simon of the Desert
10.Winchester '73

Offline Forbidden

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #316 em: Outubro 23, 2012, 21:59:44 pm »
Tens razao Smirlah, esqueci-me :P

Nao vi nenhum filme da tua lista oliveira, mas este pareceu-me interessante:

http://www.imdb.com/title/tt0101640/
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

Offline ruiramos

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 3637
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #317 em: Outubro 24, 2012, 12:03:32 pm »

Mas como existe agora uma certa aversão a reboots e remakes...


Se existisse, não estavam sempre a fazê-los.

O problema dos reboots e remakes é que os fazem ainda no tempo de vida do pessoal que viu os originais, pior, fazem-nos demasiado perto. Ao fim de dez anos ou menos, tens o filme a sair outra vez com outros actores, novos efeitos, mas praticamente a mesma história. Quantas vezes vou querer ver o Homem-Aranha a ser picado e aprender a usar os seus poderes, por exemplo? Quantas vezes vou querer ver Lisbeth a ser violada de novo? Ainda por cima, a nova actriz não tem a mesma presença da actriz original e torna bem mais difícil acreditar que tanto homem queira sequer aproximar-se dela. Se tivessem mantido a actriz, talvez tivesse dado uma oportunidade ao remake (e David Fincher é um dos meus realizadores preferidos, bem, era até ter feito a Sala de Pânico).

Mas existe outro problema com esta versão nova. Não se trata de um remake mas sim de uma americanização de um produto europeu, tal como aconteceu com Rec, Abre los ojos (vanilla sky) e muitos outros. E isso, é castigado pelos europeus quando o sabem. Os europeu fazem o mesmo às versões americanizadas de filmes japoneses ou de outra proveniência. É o espírito  anti-Hollywood e pró-produto original a funcionar. Há que valorizar a industria cinematográfica de outros países, a cultura de outros povos. Não necessitamos, que nos americanizem os filmes para os apreciar na sua totalidade, afinal de contas, não somos americanos.

Offline Forbidden

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #318 em: Outubro 24, 2012, 12:19:38 pm »

Mas como existe agora uma certa aversão a reboots e remakes...


Se existisse, não estavam sempre a fazê-los.

O problema dos reboots e remakes é que os fazem ainda no tempo de vida do pessoal que viu os originais, pior, fazem-nos demasiado perto. Ao fim de dez anos ou menos, tens o filme a sair outra vez com outros actores, novos efeitos, mas praticamente a mesma história. Quantas vezes vou querer ver o Homem-Aranha a ser picado e aprender a usar os seus poderes, por exemplo? Quantas vezes vou querer ver Lisbeth a ser violada de novo? Ainda por cima, a nova actriz não tem a mesma presença da actriz original e torna bem mais difícil acreditar que tanto homem queira sequer aproximar-se dela. Se tivessem mantido a actriz, talvez tivesse dado uma oportunidade ao remake (e David Fincher é um dos meus realizadores preferidos, bem, era até ter feito a Sala de Pânico).

Mas existe outro problema com esta versão nova. Não se trata de um remake mas sim de uma americanização de um produto europeu, tal como aconteceu com Rec, Abre los ojos (vanilla sky) e muitos outros. E isso, é castigado pelos europeus quando o sabem. Os europeu fazem o mesmo às versões americanizadas de filmes japoneses ou de outra proveniência. É o espírito  anti-Hollywood e pró-produto original a funcionar. Há que valorizar a industria cinematográfica de outros países, a cultura de outros povos. Não necessitamos, que nos americanizem os filmes para os apreciar na sua totalidade, afinal de contas, não somos americanos.


Rui, penso que o Fernando estava a falar de uma aversao a remakes pela parte da critica e dos premios. Claro que o publico nem se importa, ate porque nao conhecem os filmes originais. Eu tambem ja vi varios dos remakes americanos de filmes de terror, e nao vi os originais. Mas ha remakes muito bons. O caso do The Ring, por exemplo, que e muito melhor que o original.

Eu, no caso do Girl With The Dragon Tatto nao concordo que seja uma americanizaçao. OK, tirando o titulo, mas isso foi culpa da ediçao do livro americana. O titulo original e muito melhor, e ainda bem que foi mantido aqui em Portugal. Mas de resto, o filme passa-se na Suecia e ate foi la filmado. Penso que isso demonstra que o Fincher quis ser fiel ao ambiente do livro. Tambem concordo que a atriz sueca e muito melhor que a americana, mas de resto, acho a versao americana melhor. Gostei mais do Mikael americano, da banda sonora e da cinematografia, etc. E alem do mais, o sueco alterou o final, que e essencial para a historia, alem de ter eliminado a relaçao entre a Erika e o Mikael.
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

Offline ruiramos

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 3637
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #319 em: Outubro 24, 2012, 13:29:34 pm »


Rui, penso que o Fernando estava a falar de uma aversao a remakes pela parte da critica e dos premios.

Porque talvez se deva premiar a originalidade? Não? As versões originais colocaram a Suécia no panorama internacional de cinema. Isso sim, devia ser valorizado (e se não me engano, foi).


Eu, no caso do Girl With The Dragon Tatto nao concordo que seja uma americanizaçao.


Americanização quer dizer adaptação à língua falada, cinematografia e tudo o resto a que Hollywood já nos habituou num filme. Quantas vezes estranhamos filmes de outras proveniências, porque a língua, o ritmo, fotografia, etc, etc são diferentes?

São esses detalhes que marcam uma cultura, uma maneira de pensar e ver o mundo.

Não sei se os filmes suecos são ou não fiéis aos livros porque nunca os li, nem tenho vontade de ler (diga-se). Apenas sei que os vi e não tenho grande vontade de os ver outra vez, adaptados a um público "ocidental". Nada contra esse público no qual me incluo (quantas vezes vi as versões americanas, sem nunca ter visto as originais, mas se por acaso vi a original primeiro já não vou perder tempo a ver a adaptação. O oposto também se aplica: se vejo primeiro a adaptação, dificilmente irei ver o original, especialmente, se gostei do que vi).




Offline Forbidden

  • Leitor Inveterado
  • ***
  • Mensagens: 479
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #320 em: Outubro 24, 2012, 14:00:50 pm »
Claro que a originalidade deve ser premiada, mas se o remake for bom, como e neste caso, porque nao reconhecer isso? Alem disso as duas versoes sao bastante diferentes, o remake nao e nenhuma copia do sueco.

Os livros sao excelentes, Rui. Eu pelo menos adorei-os :P

Tenho curiosidade e em ver as versoes extended dos filmes suecos...
« Última modificação: Outubro 24, 2012, 14:03:00 pm por Forbidden »
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

Offline ruiramos

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 3637
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #321 em: Outubro 24, 2012, 14:17:54 pm »
Claro que a originalidade deve ser premiada, mas se o remake for bom, como e neste caso, porque nao reconhecer isso? Alem disso as duas versoes sao bastante diferentes, o remake nao e nenhuma copia do sueco.

Os livros sao excelentes, Rui. Eu pelo menos adorei-os :P

Tenho curiosidade e em ver as versoes extended dos filmes suecos...

Geralmente um remake não é uma cópia, geralmente. Mas neste caso em questão, o Fincher pode nem ter visto os filmes e ter-se inspirado apenas nos livros. Os livros estão aí, desde que se paguem os direitos, qualquer caramelo pode fazer uma nova adaptação ao cinema.

Offline Fernando Pinheiro

  • Sou um anjo-caído ou demónio se preferirem. Também sou o "sociopata" de Almada :D
  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 2498
  • Um escritor ecléctico.
    • Ver Perfil
Re: A VERGONHA: Os melhores filmes que nunca viram
« Responder #322 em: Fevereiro 04, 2015, 20:17:50 pm »
Quem não viu O Jogo da Imitação? Este é um filme obrigatória de se ver.
Brevemente Diábolos, o Rapaz-Diabo.

Silent Hill 2 é o melhor videojogo de Fantástico.

Dentro de cada um de nós existe um animal prestes a ser despertado.

Salazarismo e Extrema-direita Sucks -.-'