Autor Tópico: Filha do Sangue  (Lida 53496 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline SRD

  • Leitor compulsivo
  • ****
  • Mensagens: 950
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #45 em: Setembro 09, 2008, 10:17:06 am »
Citação de: "Ravhin"

Quanto ao livro em sim acabou por me desiludir mas não por ser um mau livro, longe disso, eu é que pus a fasquia demasiado elevada.


Ok, estava à espera de ler a tua opinião sobre o livro ... parece que fiquei na mesma  :lol:

É "nim" pelos vistos.  :P

SD

Offline Ravhin

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1047
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #46 em: Setembro 09, 2008, 10:43:25 am »
Citação de: "SRD"
Citação de: "Ravhin"

Quanto ao livro em sim acabou por me desiludir mas não por ser um mau livro, longe disso, eu é que pus a fasquia demasiado elevada.


Ok, estava à espera de ler a tua opinião sobre o livro ... parece que fiquei na mesma  :lol:

É "nim" pelos vistos.  :P

SD


Deveras é nim. Não consigo decidir se é um bom livro ou apenas mediano :P Mas conto que os seguintes melhorem. E o mais importante é que embora faça todas estas críticas gostei de o ler simplesmente não me cativou muito.

Offline SRD

  • Leitor compulsivo
  • ****
  • Mensagens: 950
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #47 em: Setembro 09, 2008, 10:53:30 am »
Citação de: "Ravhin"

Deveras é nim. Não consigo decidir se é um bom livro ou apenas mediano :P Mas conto que os seguintes melhorem.

Não és a 1ª pessoa que diz isso, eu pelo menos já ouvi duas pessoas com uma opinião semelhante ... e também elas esperavam que os seguintes melhorassem...

Depois já ouvi outras opiniões muito favoráveis à trilogia, e por mais de uma vez (mesmo mais do que uma pessoa) me disseram que eu iria gostar ....

Bem sei que nada como ler para formular a minha própria opinião, mas ainda não é para já... vê lá se lês o 2º e depois dizes qualquer coisa  :wink:

SD

Offline CrisCor

  • Administrator
  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1040
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #48 em: Setembro 09, 2008, 10:56:48 am »
Citação de: "Ravhin"
E o mais importante é que embora faça todas estas críticas gostei de o ler simplesmente não me cativou muito.


Ora ainda bem que ao menos desfrutaste do prazer da leitura. E a bem da verdade, não podemos gostar todos do mesmo. Viva a diversidade!

E aguardamos os teus comentários ao livro seguinte da trilogia... :wink:

Offline Ravhin

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1047
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #49 em: Setembro 09, 2008, 11:32:27 am »
Citação de: "CrisCor"


E aguardamos os teus comentários ao livro seguinte da trilogia... :wink:


Heh vai demorar um pouco :P O trabalho anda meio complicado e só li já o primeiro porque estive de férias e aproveitei para o acabar :(

Offline CrisCor

  • Administrator
  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1040
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #50 em: Setembro 09, 2008, 11:36:23 am »
Citação de: "Ravhin"
O trabalho anda meio complicado e só li já o primeiro porque estive de férias e aproveitei para o acabar :(


Como te compreendo...  :cry:

Offline DawnCrusader

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 144
    • Ver Perfil
    • http://sousadigitaldesign.no.sapo.pt
Filha do Sangue
« Responder #51 em: Setembro 09, 2008, 13:46:33 pm »
Ravhin, desculpa se te estraguei parte do entusiasmo na leitura do próximo volume. Estava no decorrer de uma troca de ideias com alguém que já tinha lido parte considerável da obra da autora, e desconsiderei por completo pessoas que ainda só tivessem lido Filha do Sangue.

De qualquer maneira quero sublinhar a estranheza que sentes em relação ao comportamento dos machos Sangue. O primeiro volume, de facto, deixa essa mesma impressão.

Procura ver as relações das personagens além do poder, olhando para as relações estabelecidas pelo sistema de castas e classe social.

Geralmente olho os Sangue como seres muito mais "selvagens" e puros que o ser humano "normal", visto que apesar dos protocolos e quaisquer normas de conduta, eles reagem na maior parte das vezes instintivamente e de acordo com aquilo que são por natureza (sexo e casta), excluindo aquilo que podemos chamar de "Sangue corrompidos".

Espero que não procures acções "tacticamente" viáveis a um nível "militar" em qualquer personagem, protagonista ou antagonista, porque a Anne pura e simplesmente não domina esses conceitos.

Offline Ravhin

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1047
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #52 em: Setembro 09, 2008, 14:30:18 pm »
Citação de: "DawnCrusader"
Ravhin, desculpa se te estraguei parte do entusiasmo na leitura do próximo volume. Estava no decorrer de uma troca de ideias com alguém que já tinha lido parte considerável da obra da autora, e desconsiderei por completo pessoas que ainda só tivessem lido Filha do Sangue.

De qualquer maneira quero sublinhar a estranheza que sentes em relação ao comportamento dos machos Sangue. O primeiro volume, de facto, deixa essa mesma impressão.

Procura ver as relações das personagens além do poder, olhando para as relações estabelecidas pelo sistema de castas e classe social.

Geralmente olho os Sangue como seres muito mais "selvagens" e puros que o ser humano "normal", visto que apesar dos protocolos e quaisquer normas de conduta, eles reagem na maior parte das vezes instintivamente e de acordo com aquilo que são por natureza (sexo e casta), excluindo aquilo que podemos chamar de "Sangue corrompidos".

Espero que não procures acções "tacticamente" viáveis a um nível "militar" em qualquer personagem, protagonista ou antagonista, porque a Anne pura e simplesmente não domina esses conceitos.


Foi mesmo isso que pensei, que eles agem como agem por são assim (não são humanos afinal de contas), mas é um conceito que não aprecio muito, pois acaba por ser uma forma meio artificial de criar certas tendências e atitudes. Mas pronto isto já é um gosto pessoal e vou é engolir o sapo e ver o que a Bishop faz disto sem pensar muito nos detalhes.

Offline DawnCrusader

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 144
    • Ver Perfil
    • http://sousadigitaldesign.no.sapo.pt
Filha do Sangue
« Responder #53 em: Setembro 09, 2008, 16:56:21 pm »
Citação de: "Ravhin"
Foi mesmo isso que pensei, que eles agem como agem por são assim (não são humanos afinal de contas), mas é um conceito que não aprecio muito, pois acaba por ser uma forma meio artificial de criar certas tendências e atitudes. Mas pronto isto já é um gosto pessoal e vou é engolir o sapo e ver o que a Bishop faz disto sem pensar muito nos detalhes.


Bem, não querendo de alguma maneira defender a obra, devo dizer que tenho uma visão bastante diferente da tua.

Se olharmos a todas a raças fantásticas (orcs, elfos, anões, etc.), usadas ou criadas por autores como Tolkien, Troisi e Salvatore, vemos que a raça define comportamentos, sejam eles de que tipo for.

O racionalismo não tem de ser uma característica inerente a qualquer raça humanóide, por isso penso que os Sangue não têm uma obrigação de seguir padrões por nós considerados normais.

Com esta ideia em mente, de facto, a autora arrisca-se em não conseguir estabelecer um elo entre o leitor e as personagens.

Offline Ravhin

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1047
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #54 em: Setembro 09, 2008, 17:27:20 pm »
Citação de: "DawnCrusader"
Citação de: "Ravhin"
Foi mesmo isso que pensei, que eles agem como agem por são assim (não são humanos afinal de contas), mas é um conceito que não aprecio muito, pois acaba por ser uma forma meio artificial de criar certas tendências e atitudes. Mas pronto isto já é um gosto pessoal e vou é engolir o sapo e ver o que a Bishop faz disto sem pensar muito nos detalhes.


Bem, não querendo de alguma maneira defender a obra, devo dizer que tenho uma visão bastante diferente da tua.

Se olharmos a todas a raças fantásticas (orcs, elfos, anões, etc.), usadas ou criadas por autores como Tolkien, Troisi e Salvatore, vemos que a raça define comportamentos, sejam eles de que tipo for.

O racionalismo não tem de ser uma característica inerente a qualquer raça humanóide, por isso penso que os Sangue não têm uma obrigação de seguir padrões por nós considerados normais.

Com esta ideia em mente, de facto, a autora arrisca-se em não conseguir estabelecer um elo entre o leitor e as personagens.


Ah mas eu concordo completamente contigo e é mesmo por isso que eu prefiro ler as histórias onde os mundos não têm essas características, ou que elas sejam mais subtis. É um gosto pessoal claro.

Offline DawnCrusader

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 144
    • Ver Perfil
    • http://sousadigitaldesign.no.sapo.pt
Filha do Sangue
« Responder #55 em: Setembro 09, 2008, 22:24:59 pm »
Citação de: "Ravhin"
Ah mas eu concordo completamente contigo e é mesmo por isso que eu prefiro ler as histórias onde os mundos não têm essas características, ou que elas sejam mais subtis. É um gosto pessoal claro.


É perfeitamente compreensível :wink:

E, para registo, concordo com as observações relativas aos níveis de poder dos protagonistas e antagonistas. Penso que Anne poderia ter desenvolvido todo este volume sem o extremismo (power-wise) presente em Daemon (por exemplo).

Ou, "simplesmente" construído impedimentos óbvios de maior significância.

Offline CrisCor

  • Administrator
  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1040
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #56 em: Setembro 11, 2008, 20:45:56 pm »
Citação de: "DawnCrusader"

O racionalismo não tem de ser uma característica inerente a qualquer raça humanóide, por isso penso que os Sangue não têm uma obrigação de seguir padrões por nós considerados normais.


Concordo contigo, até porque temos de nos tentar sempre distanciar dos nossos valores e cultura. É difícil, claro.

Citar
Geralmente olho os Sangue como seres muito mais "selvagens" e puros que o ser humano "normal", visto que apesar dos protocolos e quaisquer normas de conduta, eles reagem na maior parte das vezes instintivamente e de acordo com aquilo que são por natureza (sexo e casta),


Também creio ser essa a perspectiva certa, pois tem que se andar sempre com "pezinhos de lã", especialmetne com os Prnícipes dos Senhores da Guerra, cuja natureza é violenta e intintiva. Daí terem que servir uma Rainha que os consegue controlar, mas aqui não podemos tomar as palavras pelo que são, creio que não é controlar no sentido de dominar e sim uma forma de canalizarem as energias para algo mais positivo.

Offline Queen_of_the_Darkness

  • Bibliófilo
  • ******
  • Mensagens: 3633
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #57 em: Setembro 11, 2008, 20:57:53 pm »
Citação de: "CrisCor"

Daí terem que servir uma Rainha que os consegue controlar, mas aqui não podemos tomar as palavras pelo que são, creio que não é controlar no sentido de dominar e sim uma forma de canalizarem as energias para algo mais positivo.


Exacto! E no caso concreto do Deamon, Lucivar e Saetan, essa rainha tinha mesmo de ser muito poderosa...

Offline Alforat

  • Rato de biblioteca
  • *****
  • Mensagens: 1098
    • Ver Perfil
Filha do Sangue
« Responder #58 em: Setembro 11, 2008, 22:42:37 pm »
Mas essa Rainha que eles esperavam não era só poderosa mas também a Rainha da Profecia. Para eles era importante servir uma Rainha cujos objectivos fossem puros relativamente ao outros (e eles não esperavam era que nesses outros também estivessem incluídos os "Parentes").  Eles esperavam a vinda de uma Rainha poderosa para "destruir" todas as outras que se tinham desviado dos propositos iniciais dos Sangue, mas também boa e genuína para fazer com que os Reinos tomassem um novo rumo.


(Não sei se me fiz entender, pois estou com uma certa pressa)

Offline DawnCrusader

  • Leitor de Fim de Semana
  • **
  • Mensagens: 144
    • Ver Perfil
    • http://sousadigitaldesign.no.sapo.pt
Filha do Sangue
« Responder #59 em: Setembro 11, 2008, 22:57:27 pm »
Citação de: "CrisCor"
Concordo contigo, até porque temos de nos tentar sempre distanciar dos nossos valores e cultura. É difícil, claro.


O que torna muitas vezes nula a relação do leitor com as personagens. Foi algo que nunca me tinha atingido com a Anne, mas de facto, o Rahvin mostra que este é talvez um dos pontos mais discutíveis da obra.

Citar
Também creio ser essa a perspectiva certa, pois tem que se andar sempre com "pezinhos de lã", especialmetne com os Prnícipes dos Senhores da Guerra, cuja natureza é violenta e intintiva. Daí terem que servir uma Rainha que os consegue controlar, mas aqui não podemos tomar as palavras pelo que são, creio que não é controlar no sentido de dominar e sim uma forma de canalizarem as energias para algo mais positivo.


Acrescento à tua exposição que qualquer macho é submisso a qualquer fêmea de casta superior e, inclusive, de casta inferior, aquando amor ou lealdade o justifica. Há exemplos, nomeadamente na relação de Saetan com outras personagens, em que é demonstrada cortesia e cumprimento do protocolo dos machos Sangue em relação a fêmeas Sangue.

É inquestionavelmente um trato dos machos Sangue em condições normais, excluindo portanto casos em que a corrupção dos Sangue (ou outro motivo) perverte os papeis originais.